Pague menos IMI: Saiba se o coeficiente de localização mudou

Pague menos IMI: Saiba se o coeficiente de localização mudou

Sabia que a sua rua pode estar mais cara e que isso pode mexer no valor do IMI que vai pagar? O coeficiente de localização (um dos elementos usados na avaliação dos imóveis) foi recentemente atualizado. A alteração pode ter duas implicações.

O coeficiente aumentou substancialmente, eliminando a poupança que obteria com a atualização de outros coeficientes usados no cálculo do IMI – o valor de construção por metro quadrado e a idade do imóvel. Ou o coeficiente de localização desceu e está a pagar IMI a mais porque há três coeficientes inflacionados.

No caso de um apartamento no Parque das Nações, em Lisboa, o proprietário pagaria menos IMI se pedisse a reavaliação do valor patrimonial, porque o valor de construção desceria de 615 para 603 euros e o coeficiente de vetustez (idade do imóvel), de 1 para 0,85. Mas, como o coeficiente de localização da rua passou de 2,6 para 3,5, se avançar com a revisão, verá o imposto agravado.

Registe-se na campanha Pague menos IMI para saber como poupar no imposto que paga anualmente. O simulador considera todos os dados do seu imóvel, nomeadamente a idade, o valor de construção e o coeficiente de localização.

A Deco Proteste diz que não entende o que justifica o recente aumento, que é substancial nalguns coeficientes de localização, particularmente em ruas que não foram alvo de qualquer melhoramento, como acesso à rede de transportes, e, por isso, solicitou esclarecimentos à CNAPU (Comissão Nacional de Avaliação dos Prédios Urbanos).

Com a campanha Pague menos IMI, a Deco Proteste quer saber como as alterações ao coeficiente de localização podem eliminar as possíveis poupanças. E mantém a reivindicação que apresentou ao Governo em 2014: o valor de construção e a idade do imóvel devem ser atualizados automaticamente, tal como outros coeficientes que são do conhecimento da administração fiscal.

Muitos contribuintes estão a pagar IMI a mais por não saberem que podem pedir a atualização do valor patrimonial de forma gratuita(desde que a última avaliação tenha decorrido há mais de 3 anos). A simples atualização informática das cadernetas prediais na posse das Finanças resolveria de vez este problema. Mas o legislador continua sem apresentar qualquer proposta que corrija a situação. Vamos continuar a insistir junto do Governo até que a lei seja justa para todos.

Fonte: Idealista

img

NovoImpacto

Publicações relacionadas

Tudo sobre o crédito à habitação para deficientes

A lei prevê condições especiais de acesso e juros bonificados para portadores de deficiência,...

Continuar a ler
por NovoImpacto

Câmara Municipal do Montijo baixa impostos aos montijenses

Na reunião da Câmara Municipal do Montijo de 26 de outubro foram aprovados um conjunto de...

Continuar a ler
por NovoImpacto

Senhorios podem pedir redução do IMI até final de novembro

As câmaras que atribuem reduções como forma de incentivar o arrendamento têm até 30 de...

Continuar a ler
por NovoImpacto

Juntar-se À Discussão